sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

TRE multa três vereadores

Márcio Canella, de Belford Roxo,
 foi eleito deputado estadual
BELFORD ROXO - O vereador de Belford Roxo e deputado estadual eleito Márcio Canella (PSL) e os vereadores de Duque de Caxias Doutor Maurício e Serginho (ambos do PR) foram multados pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) por propaganda irregular.

Canella, Doutor Maurício (que foi candidato a deputado estadual) e Serginho (que disputou uma vaga na Câmara dos Deputados) terão que pagar, cada um, R$ 2 mil.

De acordo com o corregedor eleitoral Alexandre Mesquita, os três usaram “vasta quantidade de propagandas superpostas, com efeito outdoor”, o que é proibido pela legislação. Ainda cabe recurso da decisão.

Segundo o Ministério Público Eleitoral, a fiscalização do TRE identificou 82 placas publicitárias num imóvel particular na Rodovia Washington Luís, esquina com Avenida Presidente Kennedy, no Lote Quinze, em Duque de Caxias, além de diversas placas espalhadas ao longo da via. Encontrou, ainda, 42 placas na Av. Presidente Kennedy, próximo à entrada da Cidade dos Meninos. Segundo o MP, a forma da veiculação anula a possibilidade de que os beneficiários não tenham tido conhecimento das propagandas, veiculadas nos seus redutos eleitorais.

Canella alegou que teve muitos colaboradores e que um deles pode ter feito a irregularidade sem seu conhecimento. Ele vai esperar ser notificado para ver se recorre. Doutor Maurício e Serginho não foram encontrados para comentar o caso.

Via Extra


Heliópolis terá auxiliar técnica feminina na série C do Cariocão

BELFORD ROXO - Filha do ex-zagueiro do Fluminense, Augusto, Helida Correia, que brilhou nos gramados com a camisa do Botafogo, Mesquita, Fluminense e Seleção Brasileira, inicia uma nova carreira, agora como auxiliar técnica do Heliópolis. Função exercida por homens, Helida pretende mostrar que um dia poderá ser treinadora, mas de um time masculino. O que se sabe, até o momento, que ela é a primeira auxiliar técnica feminina em um time masculino. Com 22 anos, Helida parou de jogar devido a contusões, mas segue trabalhando no que mais gosta: futebol. “Eu passei por vários clubes como jogadora. Entre eles: Fluminense Botafogo. Até mesmo futebol de praia. Mas o primeiro clube que me colocou no auge e abrilhantou minha carreira foi o Mesquita Futebol Clube. E até hoje sou grata ao Mesquita pelo apoio que me deu. E quando o Adauto Paiva me chamou para ser a primeira auxiliar técnica feminina no futebol masculino eu vi que seria um desafio pra mim. Mas venho buscando isso há muito tempo e chego aqui pra somar a comissão técnica. Joguei na Arábia Saudita, e foi pelo Botafogo que me projetou para jogar fora do país e pela seleção brasileira”, disse. Diferente de seu pai, que era zagueiro, Hélida podia atuar dentro de campo em duas funções, o que poucos jogadores são capazes de fazer. “Jogo nas duas laterais, bem diferente do meu pai, que era zagueiro. Ele sempre me deu força, sempre me apoiou, e eu falo que ele não é só meu pai, é também meu empresário, pois tudo meu é ele que resolve”, comentou. Quem teve a ideia de trazer Helida para ser sua auxiliar foi o técnico Adauto Paiva. Ele ressalta a importância e o profissionalismo que sua nova auxiliar tem e que vai ajudar muito na campanha pelo acesso á Série B. “Eu já conheço a Helida da seleção brasileira, talentosa. Eu queria inovar, inserir algumas coisas pra quebrar os conceitos no futebol, e a gente vem trabalhando nesse sentido. Então, surgiu essa ideia, conversei com ela, e chega para nos ajudar bastante”, disse. 

 Diretoria confiante em apoio da Prefeitura 

Em relação ao time, segundo o treinador, a equipe vem forte e vai brigar por uma das quatro vagas à Série B, até porque, segundo Adauto Paiva, o pedido da diretoria foi para que a equipe consiga o acesso, e para isso não poupará esforços. Quem também chega ao clube é o preparador de goleiros Luis Mário e ainda pode ser acertada a contratação do preparador físico Fernando Melo. O presidente Gilvan Medeiros, ressaltou a campanha que o clube vem realizando há quatro anos, sempre com os pés no chão. Como este ano o Heliópolis não teve o apoio do Poder Público, Gilvan acredita que a união do clube e prefeitura poderá ser, enfim, confirmada para o próximo ano. O presidente falou com confiança na possibilidade da parceria ser confirmada. “Tivemos uma conversa com o prefeito Dennis Dauttmam, buscando uma possibilidade de apoio, tendo em vista que a Prefeitura já utiliza as dependências do clube para realizar os eventos dela; a gente pediu o apoio dele na logística do campeonato. Ele sinalizou positivamente, pediu para apresentarmos uma planilha, e eu acredito que este ano nós vamos conquistar, nem que seja um pedaço do apoio da prefeitura”, encerrou.

Via Jornal Hora H


Ministério Público pela Educação presta contas em Belford Roxo

BELFORD ROXO - “Quando há união em torno do mesmo objetivo, não há obstáculos. Educação não se faz com uma só pessoa, se faz com a participação de todos”. Foi desta maneira que a professora de português Elionor Ferreira resumiu a experiência bem sucedida da escola Imaculada Conceição, de Belford Roxo, para oferecer ensino de qualidade aos seus alunos. A escola foi citada como modelo de gestão durante audiência pública do projeto Ministério Público pela Educação (MPEduc), realizada na quarta-feira (17).Mais de 130 pessoas estiveram presentes na segunda audiência pública no município, que abriu espaço para que a prestação de contas sobre o que foi feito após as primeiras fases do projeto, com o diagnóstico da rede de ensino e as recomendações expedidas pelos Ministérios Públicos Federal e Estadual.

O procurador da República Eduardo El Hage abriu o evento e fez um resumo das 13 recomendações expedidas ao município. Ele esclareceu que o objetivo do projeto não é sanar todas as irregularidades, mas cobrar medidas possíveis com prazos viáveis para melhorar a qualidade do ensino. “É um trabalho de parceria, no qual se evita levar à Justiça o que foi recomendado ao gestor. Tentamos ao máximo o trabalho de parceria, de conciliação”, explicou aos presentes, sem descartar a possibilidade de ação judicial no caso do descumprimento das recomendações.
A promotora de Justiça Elayne Rodrigues, do Ministério Público do Rio de Janeiro, destacou as visitas às escolas e a necessidade de aperfeiçoamento dos mecanismos de controle social da educação. Defendeu, ainda, que os gestores das escolas sejam eleitos pela própria comunidade, o que pode refletir na qualidade do ensino oferecido às crianças: “Quando o gestor tem legitimidade, há relação direta com boa prestação de serviços e com um bom Índice de Desenvolvimento da Educação Básica”.

Educação Infantil como referência

O secretário de Educação de Belford Roxo, Wagner Turques, reforçou o compromisso do município com a educação infantil e anunciou que o objetivo da Prefeitura é que ele se torne referência na Baixada Fluminense. Já a assessoria técnica da Secretaria Municipal de Educação, Roberta Barreto, apresentou como o município cumpriu 12 das 13 recomendações expedidas. Foram adotadas medidas para dar mais transparência à aplicação dos recursos, capacitação do corpo docente e melhorias estruturais nas escolas. A única ainda não cumprida pede a sinalização de trânsito no entorno das escolas. Segundo Roberta, já existe processo de licitação em andamento e a sinalização deve ser instalada até março de 2015. O procurador da República Eduardo El Hage alertou que pode ser movida ação se o prazo não for atendido.
A comunidade participou ativamente da audiência, levantando, entre outros problemas, o processo de indicação de diretores de escolas, a qualidade da merenda escolar e do material didático, a demora na nomeação de professores concursados, a estrutura e segurança das escolas. Cristina Lúcia, que trabalha na rede municipal de ensino, elogiou o projeto: “O MPEduc é um divisor de águas na educação de Belford Roxo.”

Saiba o que é o MP Educação

O projeto tem objetivos como identificar os motivos do baixo Ideb; acompanhar as políticas e destinação de recursos públicos na educação; verificar a efetividade dos conselhos sociais nessa área; e levar ao conhecimento do cidadão informações essenciais sobre seu direito a uma educação de qualidade e seu dever em contribuir para o serviço ser ofertado adequadamente.

Lançado em abril, o projeto MPEduc é realizado em três etapas: diagnóstico das condições do serviço de educação pública; apresentação de medidas corretivas aos gestores públicos; e prestação de contas à sociedade das providências adotadas e de resultados obtidos.

Via Jornal Hoje


Nova forma de combate ao crime: 54ª DP cria Grupo de Análise Criminal

BELFORD ROXO - Na Baixada Fluminense o número de roubos e furtos cresceu de maneira assustadora em 2014. Segundo o Instituto de Segurança Pública (ISP), de janeiro a outubro deste ano foram registradas 12.015 ocorrências, 593 a mais que no mesmo período de 2013. Em Belford Roxo, os números mostram que trabalho desenvolvido, somente em 2014, pela equipe comandada pelo delegado Luiz Henrique Ferreira Guimarães na 54ª DP vem gerando resultados extremamente positivos para a população do município.

O foco da delegacia tem sido o crime de roubo. Segundo o delegado, ao se assustarem com a abordagem do bandido, as vítimas podem ter um reflexo equivocado gerando uma reação fatal por parte do assaltante, causando o latrocínio (roubo seguido de morte). “Desde que assumimos a delegacia nosso foco principal é o crime de roubo, porque além de tirar patrimônio de pessoas, ele pode tirar a vida. O indivíduo pode virar a esquina com seu veículo e sua família e um marginal fazer o sinal para você parar o seu automóvel e você não parar. O bandido não vai excitar em atirar, ele não quer saber se tem uma criança dentro do carro, não quer saber se tem um idoso, ele não se preocupa com nada disso”, disse Guimarães.

Buscando alcançar as metas estabelecidas pela Secretaria de Segurança Pública do Estado (SESEG), agentes da 54ª DP criaram de forma pioneira o Grupo de Análise Criminal. O grupo realiza uma busca em todas as ocorrências de roubo registradas no município rastreando elementos que ligam um fato a outro. Segundo o delegado Guimarães, a análise dos inquéritos aponta que os crimes são realizados pelos mesmos autores em uma determinada região. “Sabendo que hoje quando uma pessoa é presa por roubo, ela pode receber, por exemplo, seis anos de condenação e desses seis, cumprir um sexto da pena e já ganhar acesso à rua por ‘bom comportamento’, fazemos uma busca nas delegacias atrás de uma assinatura que nos leve a crer que a infração foi cometida pelo mesmo autor”, frisa o delegado titular. “A gente consegue fazer com que os autores dos furtos recebam três, quatro, cinco condenações posteriores e passe 10 ou mais anos presa”, complementou Guimarães.

Desde o início do ano até ontem, a 54ª DP de Belford Roxo já realizou 249 prisões e expediu 388 pedidos de prisão e busca e apreensão de menores infratores. Entre os presos encontra-se Alexandre Marcelo Gomes, de 44 anos, conhecido como o “Ladrão do Pálio prata”, que durante o ano aterrorizou as mulheres do município a caminho do trabalho, sempre entre às 5h30 e 9h. Contra Alexandre, os agentes da delegacia de Belford Roxo encontraram 98 anotações por roubo, sendo que em seis, ele também foi enquadrado no artigo 213 do Código Penal por constranger as vítimas mediante a violência sexual. Graças ao Grupo de Análise Criminal, o ladrão do Pálio prata pegará 30 anos de prisão em regime fechado.
Para o delegado Luiz Henrique Guimarães, a principal causa do grande número de encarceramento no país é a impunidade. Hoje o Brasil ocupa o terceiro lugar no ranking dos países com o maior número de presos. “Embora pareça algo paradoxal, na prática não é. Criaram tantas medidas ‘despenalizadas’ e ‘desprisionais’ que o preso percebeu que a privação de liberdade e a cadeia não é um obstáculo para a prática do crime. Quanto mais se ‘despenaliza’, mais se aumenta a população carcerária porque o preso já percebeu que compensa cometer o crime. Nossos inquéritos mostram isso, um único preso já foi reconhecido e identificado em diferentes procedimentos e também respondendo outros crimes, estando em liberdade. Por isso digo com enorme segurança, a maior causa de aprisionamento é justamente a impunidade”, declarou Guimarães.

Via Jornal Hoje


quinta-feira, 18 de dezembro de 2014

Traficante "Japa" morre em confronto com a polícia no Castelar, em Belford Roxo

BELFORD ROXO – O traficante conhecido como “Japa” foi baleado durante confronto com policiais militares do Grupamento de Ações Táticas – GAT do 39ºBPM, que realizavam uma operação na Comunidade do Castelar, na noite desta quarta-feira (17/12). "Japa" era apontado pela polícia como braço direito do chefe do tráfico do Castelar, o “Mezenga”. Ele chegou a ser socorrido ao Hospital Municipal de Belford Roxo (Joca), mas não resistiu aos ferimentos.

Foi apreendida uma farta quantidade de drogas e realizada prisões. A ocorrência foi registrada na 54ªDP (Belford Roxo).


Foto no link abaixo:



Via Notícias de Belford Roxo


Prefeitura de Belford Roxo paga 13º aos servidores nesta sexta-feira (19 de dezembro)

BELFORD ROXO - Para ajudar nas compras e preparativos das festas de final de ano, a prefeitura pagará nesta sexta-feira (19/12) o 13° salário dos servidores do município. (o pagamento será creditado na conta dos funcionários no final da tarde).

De acordo com a prefeitura, o pagamento beneficiará mais de 8000 funcionários, entre estatutários, comissionados e temporários. 

Via Notícias de Belford Roxo


Quase 2 milhões de carros vão ter que trocar extintor no Rio

Medida já vale para janeiro, e multa para quem não estiver com o equipamento será de R$ 127. Para o Conselho Nacional de Trânsito, novo modelo é mais eficiente no combate a incêndio.

BELFORD ROXO
A troca do extintor veicular representa uma despesa para os motoristas de carros com cinco ou mais anos de uso. Mas é importante lembrar: quem for flagrado sem o equipamento de segurança, a partir de janeiro, pagará uma multa de R$ 127,69 e perder cinco pontos na carteira de habilitação — punições previstas no Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

Essa não é a primeira resolução do Contran que representa custos para os proprietários de veículos. Em 1999, outra regra tornou obrigatória a presença de um kit de primeiros socorros. Quatro meses depois, a decisão foi anulada.

A aplicação de película escura também pode significar dinheiro desperdiçado, se o consumidor não prestar atenção ao grau de visibilidade previsto em lei. Os vidros dianteiros devem permitir, pelo menos, 75% da entrada de luz. As janelas dianteiras, ao menos 70%. Se o automóvel estiver fora dos padrões, o dono paga multa de R$ 127,69 e é obrigado a retirar a película inadequada.




Cerca de 1,7 milhão de veículos no Estado do Rio podem ter que trocar modelo de extintor
A mudança prevista pela Resolução 333/2009 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) — que torna obrigatório o extintor do tipo ABC em veículos que tenham cinco ou mais anos de uso, a partir de 1º de janeiro — pode atingir cerca de 1,7 milhão de donos de veículos no Estado do Rio.

De acordo com dados da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfea),a frota do Brasil era de 31.339 milhões de carros em 2013, sendo que quase 11 milhões foram licenciados depois de 2010 e, portanto, já estão com o extintor da categoria ABC. Por isso, mais de 20 milhões de automóveis no país podem ter que efetuar essa troca. Como os veículos do Rio representam 8,5% da frota nacional, há, aproximadamente, 1,7 milhão de veículos que não teriam, necessariamente, o modelo de extintor que passará a ser exigido.

Desde 2010, os carros já saem de fábrica com o equipamento. Além disso, muitos motoristas de veículos com mais de cinco anos de uso podem ter comprado o extintor da categoria ABC antes de a lei entrar em vigor, pois o equipamento já era encontrado nas lojas.

O equipamento do tipo BC, mais barato, combate incêndios em líquidos inflamáveis (óleo e gasolina) e equipamentos elétricos (bateria e fiação elétrica). O ABC , considerado mais eficiente, apaga chamas em partes sólidas dos carros (pneus, estofamentos e tapetes), mas é mais caro e não recarregável.


Via Extra





quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Belford Roxo está entre as Três cidades fluminenses entre as que mais crescem em número de empreendimentos ativos

BELFORD ROXO - Dentre as cem cidades brasileiras com maior número de empresas ativas, o município de Belford Roxo, situado na Baixada Fluminense, foi o que teve a maior variação positiva nesse quesito entre 2013 e 2014. De 21,8 mil empreendimentos ativos em 2013, a cidade tem agora 25,8 mil, uma variação de 18%. Os dados, atualizados no dia 9 de dezembro de 2014, são do Perfil Empresarial Brasileiro - Empresômetro , ferramenta do IBPT - Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação que contabiliza o número de empresas ativas em todo o território nacional. 

O município de Belford Roxo é o 99º colocado do Brasil em número de empresas, possui 480 mil habitantes (IBGE 2014) e um PIB - Produto Interno Bruto de R$ 4,5 bilhões. Fundado em 1990, tem apenas 24 anos e uma economia baseada em atividades de comércio e serviços.

Betim, em Minas Gerais, é o segundo município no ranking das variações positivas do número de empreendimentos ativos e o 78º em número de empresas, atualmente. De 26,1 mil empresas funcionando, em 2013, Betim passou a ter 30,4 mil empreendimentos, de acordo com a última sondagem do Empresômetro. Isto significa uma variação de 16,58%. Além de polo petroquímico e automotivo, a cidade também abriga importantes empresas no setores de metalurgia, alumínio, mecânica, serviços e logística. O PIB de Betim é da ordem de R$ 25,3 bilhões.

Quadragésima cidade brasileira com maior número de empreendimentos instalados, Nova Iguaçu tem um PIB de R$ 8,3 bilhões e é a maior cidade da Baixada Fluminense em extensão territorial, com 524 quilômetros quadrados. De acordo com o Empresômetro é a terceira cidade com maior variação positiva no número de empreendimentos ativos entre 2013 (49,1 mil) e 2014 (57,2 mil), ou seja, 16,54%. A administração pública, atividades imobiliárias e aluguéis, comércio e manutenção de serviços são os segmentos econômicos que mais se destacam em Nova Iguaçu.

Os municípios de Serra (48º em número de empresas no país, com 45,7 mil negócios), no Espírito Santo, e Petrópolis (66º, com 33,8 mil), no Rio de Janeiro, se posicionam na 4ª e 5ª colocações em relação à variação de empresas ativas: 15,78% e 15%, respectivamente.

O Empresômetro é uma ferramenta tecnológica idealizada pelo IBPT – Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação, com informações sobre mais de 17 milhões de empreendimentos no Brasil.

via: Ibpt.org


Ex-prefeito Alcides Rolim terá que devolver R$ 2,37 milhões aos cofres públicos

BELFORD ROXO - Por determinação do TCE-RJ, o ex-prefeito de Belford Roxo Alcides Rolim terá que devolver R$ 2,37 milhões (931.510,92 Ufir-RJ) aos cofres públicos pela prática de sobrepreço na contratação de empresa especializada em serviços de limpeza de escolas e creches. Alcides Rolim também foi multado em R$ 6.368,25 (2.500 Ufir-RJ).

Técnicos do TCE-RJ identificaram sobrepreço no pagamento mensal a 310 serventes. Nos quatro primeiros meses de contrato, cada servente recebeu, por mês, R$ 2.498,30, valor superior ao preço praticado pelo mercado à época que era de R$ 1.919,35, segundo a tabela da Fundação Getúlio Vargas (FGV) de abril de 2009. Nos últimos oito meses de contrato, o valor mensal pago aos serventes recebeu acréscimo de 13% e continuou acima do preço de mercado.

Considerado ilegal pela Corte de Contas, o contrato da Prefeitura de Belford Roxo com a Empresa Nova Rio Serviços Gerais Ltda foi firmado em abril de 2009 e custou R$ 9.594.028,80 aos cofres da prefeitura. O relator do processo no TCE-RJ foi o conselheiro Julio Rabello.

Via Folha do Interior

Prefeitura de Belford Roxo vai revitalizar o Jardim Cristina


BELFORD ROXO - A Prefeitura de Belford Roxo está iniciando obras de infraestrutura na localidade para melhorar as condições de vida dos moradores do bairro Jardim Cristina. Esta será a primeira vez que o bairro recebe intervenções em sua estrutura.

Para verificar as necessidades e planejar o andamento das ações, o Prefeito Dennis Dauttmam, esteve na localidade para conversar com os moradores. Ele percorreu toda a Rua Sete, que será a primeira beneficiada.”Iniciamos as obras esta semana. Agora, nossa preocupação é desentupir a rede de esgoto e os canais que absorvem a água das chuvas para que ninguém sofra mais com enchente ou esgoto vazando na porta de casa. Este não é um trabalho fácil, mas, depois que a primeira etapa for concluída mais melhorias vão chegar”, frisou.

Equipes da prefeitura já estão ampliando as manilhas da rede de esgoto e drenando todo o sistema a fim de desentupi-lo. A previsão é que a primeira fase da obra seja concluída ainda este mês.

Os moradores, que há décadas aguardavam a chegada do poder público na localidade, não cansam de festejar. “Esta é a primeira vez que um prefeito vem aqui trazer obras para a gente. Mora aqui há mais de 40 anos e nunca vi uma melhora sequer. Graças a Deus, o Dennis olhou pela gente e temos a certeza de que tudo vai mudar”, disse a líder comunitária, Márcia Santos.

Somente a Rua Sete possui mais de 1km de extensão. Depois dela, a próxima via a receber melhorias será a Rua Agnaldo de Menezes.


Via imprensa PMBR
Fotos: Ronaldo Bapt